skip to Main Content
PELE  | AOS 30 AINDA TEM ACNE? SAIBA PORQUÊ

PELE | AOS 30 AINDA TEM ACNE? SAIBA PORQUÊ

A acne não tem idade para aparecer. Ou melhor: é mais comum ocorrer na adolescência, quando as glândulas sebáceas se ativam, mas pode aparecer em qualquer idade e atinge todos os géneros. Há mulheres que aos 50 têm acne.

 

Tem 30 anos ou mais, olha-se ao espelho e sente-se um adolescente? Aplica todos os cremes possíveis, mas não consegue disfarçar por completo as marcas da acne da adolescência? A sua condição é a de muitas pessoas. Mais do que imagina. Embora nem todas tenham ‘cicatrizes’ inestéticas, a verdade é que a acne afeta pessoas de todas as idades.

GENÉTICA

De acordo com especialistas, a acne vulgar é, provavelmente, a doença da pele mais comum e afeta cerca de 85% da população em qualquer momento da sua vida. Sendo que as idades mais afetadas estão entre os 10 e os 24 anos.
É uma inflamação da pele, que, não sendo contagiosa, pode deixar marcas. Quem tem sabe bem do que se fala. Se tiver 30 anos, ou mais, muito provavelmente terá algumas marcas na pele do rosto, mas também na pele de em outras partes do corpo.
Sim, a acne também pode surgir nas costas, pescoço, tórax e nos ombros, tendo em conta que é nestas zonas que se encontram mais folículos sebáceos.

Alterações hormonais – que ocorrem não só na adolescência, mas também na gravidez e na menopausa -, stress, genética e contacto com determinadas substâncias, podem potenciar esta inflamação.

PREVALÊNCIA

De acordo com estudos realizados em Portugal, a maior prevalência da acne encontra-se em jovens dos 10 aos 12 anos, cerca de 82,4%. Percentagem esta que corresponde, maioritariamente ao género masculino.
Os estudos também revelaram que a maior percentagem diz respeito a jovens com idades compreendias entre os 15 aos 29 anos, logo seguido dos que têm menos de 15 anos. No entanto, a percentagem de pessoas com acne dos 30 aos 40 anos também é significativa.
Mas a acne também atinge pessoas com mais de 40 anos. Os especialistas indicam que mulheres com 50 anos, ou mais, podem apresentar acne.
A acne é uma doença da pele na qual os folículos pilosos apresentam excesso de gordura e células da pele mortas.

HORMONAS

Estudos internacionais sugerem que a gravidade e a frequência da acne dependem do tipo de bactéria. E que, embora uma série de fatores a desencadeiem, a principal causa da acne é um aumento nos níveis dos andrógenos.

O andrógeno é um tipo de hormona, cujos níveis aumentam quando a adolescência começa, e que nas mulheres é convertido em estrogénio.

O aumento dos níveis destas hormonas faz com que as glândulas sebáceas sob a pele cresçam. Maiores, produzem mais sebo e o excesso desse sebo pode ‘quebrar’ as paredes celulares dos poros, o que faz com que as bactérias cresçam.
As formas mais comuns de se manifestar são lesões não inflamatórias, os vulgares comedões. Nos casos mais graves de acne, as lesões são de maior dimensão, como são exemplo as pústulas ou quistos, as quais podem originar cicatrizes permanentes.

STRESS

A acne pode, de facto, agravar com alterações hormonais durante a gravidez ou relacionadas com o uso de anticoncetivos orais, bem como com alguns medicamentos e alimentos ricos em carbohidratos, que aumentam os níveis de açúcar no sangue.
Outro fator de origem a ter em conta é a questão da genética. A genética é um gatilho muito importante, uma vez que há uma forte probabilidade de desenvolvermos acne se os nossos pais também tiveram.

Quanto ao stress, não causa a acne, mas potencia. Ou seja, se a pessoa já tiver acne, vai piorar numa situação de stress.

Substâncias gordurosas ou oleosas em contacto permanente com a pele também potenciam, bem como atrito, pressão constante com capacetes, por exemplo, ou até colares. Mas também produtos de cosmética podem potenciar. Por isso, deve ter muito cuidado no momento de escolher o que vai colocar na sua pele.

A marca Suta tem uma gama de produtos 100% naturais, à base de spirulina, que ajudam a combater os problemas de acne. Veja a linha Anti-Acne e Pele Sensível da marca portuguesa. A sua formulação contém vitamina A, que estimula a renovação das células da pele.

DIETA

Embora não haja estudos claros neste sentido, os especialistas acreditam no papel da dieta para o agravamento, ou não, da acne. Neste sentido, acreditam que o consumo de açúcar potencia a acne e sugerem uma dieta com baixa carga glicémica.

Indicam que uma dieta rica em vitaminas A e E e em zinco representa um risco menor de acne grave.

De acordo com alguns estudos, o chá pode ajudar na redução de sebo e no tratamento da acne. Sobretudo o chá verde

Quanto a produtos, as pesquisas indicam que os hidratantes podem acalmar a pele, sobretudo os que contêm aloé vera e hamamélis, devido ao seu efeito calmante e anti-inflamatório.

Nas linhas Anti-Acne e Peles Sensíveis Suta Spirulina Technology vai encontrar estes ingredientes em produtos que farão a diferença na sua pele.

(Créditos:Imagem DR)  

Back To Top